Sites Grátis no Comunidades.net
Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Participe
Qual perquisa que vc gostaria de ver no site.
ufologia/extraterrestres
culturas/civilizações
governos/esconde o que?
Marte
Lua
Aghatha
Ver Resultados



Total de visitas: 16563
 
O Êxodo decifrado...

O Êxodo decifrado - Prova arqueológica do Êxodo...
 O Filme é realmente de "tirar o fôlego", e deve ser assistidos por todos aqueles que crêem na Bíblia ou duvida. Não trata-se de uma pesquisa tentando explicar que milagres são realizados pela natureza por mera coincidência. Mas sim que os milagres são realizados por um Ser Superior, denominado o Deus de Israel, que tem o poder de manipular a natureza afim de que, até mesmo catástrofes, se sucedam no momento certo, na hora certa por fim de livrar seu povo.
 
   
   
   
   
Escravidão e Moisés

Depois da morte de José e de toda a sua geração, subiu ao trono do Egipto um novo Faraó - e muito provavelmente uma nova Dinastia - "que não sabia nada a respeito de José." (1:6,8 BLH) Segundo o relato bíblico, o Faraó disse ao seu povo: "Ele disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é mais numeroso e mais forte do que nós. Vamos, usemos de astúcia para com ele, para que não se multiplique, e seja o caso que, vindo guerra, ele se ajunte com os nossos inimigos, peleje contra nós e saia da terra." (1:9,10 ALA)

Com esse fim designaram sobre eles, chefes de trabalhos forçados com o objetivo de os oprimir; de tornar a sua vida penosa. Segundo o relato bíblico, os israelitas trabalham na construção das cidades de Pitom (ou Pi-Atum, que significa "Casa de [deus] Atum") e Ramsés (que significa "Casa do Filho de [deus] Rá"; ou Pi-Ramsés-Meri-Amon), que seriam locais para armazenagem de cereais. Ambas cidades situavam-se na fronteira oriental do Delta do Nilo. A cidade de Pi-Ramsés seria a Avaris mencionada no relato do sacerdote e historiador egípcio Manéto, citado pelo historiador judeu Flávio Josefo.

Quanto mais os egípcios os oprimiam, tanto mais eles se multiplicavam, a ponto de os egípcios temerem uma rebelião. (1:12-14) Para conter o preocupante aumento da população masculina entre os israelitas, o Faraó terá ordenado que todo menino israelita recém nascido fosse morto. (1:15-22). É neste contexto que surge o nascimento de Moisés. Uma mulher levita (da tribo de Levi) consegue salvar seu bebê o deixando sem rumo no rio Nilo em uma arca de junco. Então a filha do Faraó acha o bebê, e dá a ele o nome de Moisés (traduzido como Salvado das águas). Moisés cresceu dentro da sociedade egípcia, mas depois se solidariza com os israelitas, ao matar um egípcio que estava batendo em um israelita.

Então foge do país e vai para Midiã.[4] Lá ele casa, e depois, converte-se em pastor do sacerdote Jetro (chamado Reuel, em outra parte do Êxodo) e por sua vez Moisés chega a ser marido da filha de Jetro, Cífora. Enquanto rebanhava o bando de ovelhas de seu sogro Jetro[5] no Monte Horebe,[3] encontra Deus na forma de um arbusto queimando. Deus revela seu nome, Yahweh (ou Javé), a Moisés, e diz que ele deve voltar ao Egito e liderar a fuga dos hebreus rumo à Terra Prometida de Abraão (Canaã).

Moisés retorna ao Egito, e Deus instrui ele a aparecer diante do faraó e informar ele da exigência de Deus de que ele deixe o povo de Deus partir. Moisés e seu irmão Arão fazem isso, mas o faraó recusa o pedido e oprime ainda mais os hebreus. Moisés fala a Deus e Deus diz que os hebreus conseguirão deixar o Egito.[6] Deus envia uma série de pragas sobre o Egito, mas o faraó insiste em recusar.[7] Deus instrui Moisés a instituir o sacrifício da Passagem entre os hebreus, e mata todos os primogênitos egípcios e seus gados, mas evita as casas dos israelitas, que haviam marcado as portas de suas casas com sangue de cordeiro. O faraó reconhece sua derrota e então concorda em deixar os hebreus partirem.[8]

Moisés explica o significado da Passagem: é para a salvação de Israel do Egito, então os hebreus não irão requerir o sacrifício dos seus próprios filhos, mas para redimir eles.

Passaria exactamente 80 anos, até os israelitas serem libertados do Egipto.